Autismo Saúde Infantil

Tem como prevenir o autismo?

Marcelle da Costa
Escrito por Marcelle da Costa

O autismo é uma alteração genética, e não é possível a sua prevenção com alguma atitude em específico. Também não é possível descobrir se a criança terá autismo ainda na gravidez. O autismo é descoberto por volta dos 2 anos de idade e não tem cura, embora medicamentos e terapias possam ser indicadas para melhorar a vida da criança e de seus pais ou cuidadores.


Medidas gerais para prevenção de doenças

De forma geral é possível diminuir o risco de alterações genéticas, e nesse caso pode-se incluir o autismo, se o casal tiver alguns cuidados gerais de saúde como:

  • Manter um estilo de vida saudável, com uma alimentação variada rica em vitaminas e minerais;
  • Evitar o excesso de atividade física e de stres, optando por uma vida mais equilibrada;
  • Evitar a exposição à metais pesados e radiação;
  • Não consumir drogas ilícitas durante a gravidez, assim como bebidas alcoólicas de todo tipo;
  • Ter tomado todas as vacinas em dia;
  • Se possuir doenças pré-existentes como intolerância ao glúten ou lactose ou outra qualquer, como tireóide, diabetes… manter tudo sob controle, ainda que com a toma diária de medicamentos receitados pelo médico;
  • Seguir o pré-natal durante toda gestação, seguindo todas as orientações do médico ou enfermeiro.

Teste genético pode indicar Autismo?

A realização de um teste genético antes de engravidar pode apontar o aumento do risco do casal ter filhos com algum problema de saúde, no entanto, em relação ao autismo o resultado pode ser inconclusivo.

Isso acontece porque existem diversas alterações genéticas que podem culminar no autismo e são precisos vários fatores para determinar qual o risco da criança nascer com Transtorno de Espectro Autista, somando ainda o fato do ambiente onde a criança vive também influenciar no autismo ou não.

De toda forma, quando o casal opta por uma fertilização in vitro é possível excluir os embriões mais saudáveis, diminuindo grandemente as chances da criança ser autista.

O teste genético é bastante caro e nem sempre é encontrado em todas as cidades, mas pode ser especialmente indicado para as famílias que tem membros com Transtorno de Espectro Autista para ajudar na decisão de ter um filho ou não.

Porque se sabe tão pouco sobre o autismo?

O autismo é uma alteração genética e muitos fatores estão envolvidos no seu surgimento. Existem marcadores únicos que podem indicar autismo, mas também existem outros vários marcadores, de menor valor, que unidos, podem causar autismo. Dessa forma cada autista é de uma forma e apresenta uma genética diferente, dificultando o surgimento de um padrão.

O que sabe é que o autismo é genético e que várias alterações estão relacionadas a ele, mas a forma como se combinam entre si ainda não são claras e é preciso ter em consideração que o ambiente também influencia no Transtorno do Espectro Autista.

As pesquisas em relação ao autismo são muitas e bastante dispendiosas, mas esse é um assunto que atrai muitos pesquisadores, e por isso, podemos ter esperança de no futuro saber mais sobre o autismo, seu tratamento e formas de prevenção.

Sobre o Autor

Marcelle da Costa

Marcelle da Costa

Fisioterapeuta credenciada, com formação em Psicomotricidade e Desenvolvimento Infantil.
Empreendedora social, prática e sempre pronta a ajudar!