NEE

15 Sinais que indicam que o seu filho tem Dispraxia

Marcelle da Costa
Escrito por Marcelle da Costa

A dispraxia é caracterizada pela dificuldade que a criança tem de se orientar no espaço, o que a torna bastante desajeitada e trapalhona. Confira alguns sinais que podem indicar dispraxia:


  1. Criança desajeitada, que anda de forma estranha, trocando os pés e tropeçando no que há pelo caminho;
  2. Dificuldade em manter o equilíbrio do corpo, seja andando, correndo ou brincando;
  3. Dificuldade para fazer 2 coisas ao mesmo tempo, mesmo que seja comer e conversar;
  4. A coordenação entre olhos e mãos não é boa, por isso acertar com a bola num determinado lugar é extremamente difícil;
  5. Comer pode ser uma tarefa difícil, há risco de não acertar a boca com o garfo e de se engasgar;
  6. Dificuldade nas tarefas que incluem movimentos coordenados, como pegar uma taça e caminhar com ela até a mesa de jantar, sem tropeçar em ninguém e sem a deixar cair;
  7. Um dos lados do corpo (por exemplo o esquerdo) é mais coordenado que o outro;
  8. Ser ambidestro, o que significa não ser canhoto, nem destro;
  9. Ficar sentado normalmente é uma dificuldade e para se equilibrar melhor, é preciso sentar sobre uma perna, cruzar as pernas ou colocar os pés sobre outra superfície;
  10. Desorganização com os objetos e também com os horários e tarefas que precisam ser realizadas no dia a dia;
  11. Dificuldade para dirigir/conduzir;
  12. Dificuldade para dormir;
  13. Dificuldade em entender um mapa ou seguir uma série de instruções para chegar à algum lugar;
  14. Dificuldade em segurar a caneta ou lápis, com má caligrafia;
  15. Alterações na fala, como dificuldade de encontrar as palavras certas, falar muito alto ou muito baixo, muito rápido ou muito devagar.

Se o seu filho apresentar estes sinais, deve ser avaliado por um especialista. O diagnóstico da dispraxia é feito pelo neurologista e pode ser feito na infância, adolescência ou na vida adulta, dependendo do grau de dispraxia que o indivíduo possui e de quando ela surge. Normalmente a criança com dispraxia também possui outras alterações como Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, autismo, dislexia ou outras.

Felizmente a dispraxia não está relacionada com o comprometimento intelectual e o indivíduo que possui dispraxia pode ser tão ou mais inteligente que os outros.

O que causa dispraxia?

A dispraxia na criança é causada por alterações cerebrais, atraso no desenvolvimento neuropsicomotor,  e pode ser passada de pais para filho. Quando surge no adulto pode ocorrer após um Acidente Vascular Cerebral ou um Traumatismo Craniano.

Existe tratamento para dispraxia?

Sim, é possível melhorar a dispraxia e a vida do indivíduo com terapias que ajudam a controlar os movimentos e a fala pode ser trabalhada pela fonoaudiologia. O tratamento é longo, mas pode ter grandes benefícios, melhorando a qualidade de vida do indivíduo. Confira alguns exercícios que são indicados para dispraxia.

Sobre o Autor

Marcelle da Costa

Marcelle da Costa

Fisioterapeuta credenciada, com formação em Psicomotricidade e Desenvolvimento Infantil.
Empreendedora social, prática e sempre pronta a ajudar!