NEE Atividades

10 Exercícios para Dispraxia que melhoram a Coordenação Motora

Marcelle da Costa
Escrito por Marcelle da Costa

Alguns exercícios podem ser indicados para melhorar o equilíbrio e a coordenação motora, sendo particularmente indicados para o tratamento da dispraxia. Estes exercícios também melhoram o processamento visual, a distância e a velocidade, a lógica e sequência, ajudando assim nas dificuldades de quem possui dispraxia.


Indicamos aqui alguns exercícios que são simples de seguir, mas fique por perto, porque algumas crianças enfrentarão algumas dificuldades na sua realização. Nadar ou andar de bicicleta são complementos muito bons.

1. Ficar num só pé

Ficar de pé só numa perna, que inicialmente deverá ser a dominante e só depois passar para a outra. Enquanto fica de pé contar quanto tempo a criança aguenta ficar parada nesta posição, ficando de olhos abertos. De seguida fazer o mesmo exercício, mas de olhos fechados. A criança poderá sentir alguma dificuldade ao fazer o exercício com os olhos fechados.

2. Saci pererê

Começando novamente com a perna dominante conte quantas vezes a criança consegue pular estando no mesmo lugar. Quando eventualmente a criança perder o equilíbrio troque de perna. No início a criança irá pular por todo o lado, mas com o tempo permanecerá mais ou menos dentro da mesma área, o que já representa uma evolução!

3. Jogos com bola

Use bolas de diferentes tamanhos para praticar atirar e apanhar. Inicialmente distancie-se pouco da criança e pouco a pouco aumente a distância. Motive a criança a observar o percurso da bola, isso ajuda a perceber a distância e a velocidade.

Com o tempo varie a velocidade da bola assim como direcione a bola mais para a esquerda ou para a direita, mas sem informar a criança desse facto. Faça o mesmo exercício, mas agora apenas com uma mão, iniciando com o braço dominante. À medida que a criança se vai tornando mais confiante, poderá atirar a bola contra a parede, dentro de uma área definida definida (um quadrado no chão) e numa área desenhada da parede.

Jogue futebol com a criança: chute a bola em direcção à criança e motive-a a fazer o mesmo. A criança deve chutar primeiro com a perna dominante e depois com a outra, para a direita e para a esquerda.

4. Circuito desenhado no chão

Faça um circuito colocando uma linha com cerca de 1,5 ou 2 metros, no chão e um bambolê no final. Peça a criança para andar sobre a linha e depois saltar para dentro e fora do bambolê 3 vezes seguidas. A criança pode começar a tarefa saindo de cima da linha e fazendo muito esforço para se manter dentro da linha e saltar sem tocar no bambolê, mas pouco a pouco ela irá fazendo essa atividade melhor.

5. Saltar amarelinha – jogo da macaca

Desenhar a amarelinha no chão, com um giz ou com fita cola colorida (dependendo do tipo de piso e espaço disponível) e pedir a criança para realizar o jogo, saltando as casas pretendidas em cada fase.

6. Andar de costas

Desenhe um trajeto no chão usando giz e peça a criança para seguir o trajeto. Primeiro de frente e depois deve tentar o mesmo trajeto andando de costas, e depois pode ser segurando uma bola, por exemplo.

7. Vestir e despir

Ao som de uma música animada peça a criança para se despir, tirando os sapatos, meias, blusa e calções e num tempo determinado, para voltar a vestir-se completamente. Se a criança demorar muito para esta tarefa, para motivá-la pode pedir para tirar apenas os sapatos e meias e depois voltar a colocar no menor tempo possível desde que fique tudo direito. Além de ser importante o treino desse tipo de coordenação, esse exercício ajuda a perceber melhor o tempo.

8. Fazer um quebra-cabeça pessoal

Você pode pedir a criança para fazer um desenho bem bonito usando tinta guache e o próprio dedo. Quando secar, pode pedir para recortar em 5 ou 6 partes, e depois criar um quebra-cabeça com esse desenho. Peça a criança para montar o seu próprio desenho novamente. Como forma de progressão dessa tarefa, pode pedir, num outro dia, que a criança faça um desenho usando canetinha e corte em pedaços ainda menores, formando um puzzle de 8 a 10 peças.

9. Desenhos numa caixa de areia

Encha uma caixa com areia e peça a criança para fazer desenhos na areia usando o próprio dedo e depois um pedacinho de pau (inicialmente pode-se usar um pau mais grosso, e depois um mais fino). Isso vai ajudar no manejo do lápis, facilitando a escrita.

10. Pular corda

Duas pessoas precisam segurar as pontas da corda, para fazer o movimento de ‘bater corda no chão’. Ao som de música peça a criança para saltar corda.

Estes exercícios, são algumas brincadeiras, pode deverão ser realizados durante 15 a 20 minutos por dia, todos os dias, mas se a criança quiser brincar por mais tempo, não há problema.

Sobre o Autor

Marcelle da Costa

Marcelle da Costa

Fisioterapeuta credenciada, com formação em Psicomotricidade e Desenvolvimento Infantil.
Empreendedora social, prática e sempre pronta a ajudar!