Gravidez

Gravidez em tempos de Coronavírus: dúvidas mais comuns

Marcelle da Costa
Escrito por Marcelle da Costa

Estar grávida numa situação de Pandemia, como no caso do Coronavírus, é uma situação preocupante porque com as restrições de saída de casa fica difícil comprar o que é preciso para o bebê e ir às consultas.


1. Quando devo sair de casa?

Só deve sair de casa quando for realmente necessário, usando sempre máscara para cobrir o nariz e a boca, para ir ao supermercado, farmácia, supermercado ou consulta médica, que não pode ser realizada por telefone ou videoconferência.

2. Posso ir ao curso de preparação para o parto?

Deve-se evitar sair de casa sempre que não for estritamente necessário, para se proteger e proteger também o bebê. Não é recomendado frequentar nenhum curso durante a Pandemia, como alternativa muitas clínicas e hospitais estão oferecendo sessões online, para que a grávida possa assistir as aulas dentro de casa, e realizar os exercícios que podem ajudar na hora do parto.

3. Como posso fazer compras?

Se for preciso comprar mantimentos, ir à farmácia ou os últimos itens para o nascimento do bebê, deve optar por compras online com entregas em casa. Se não for possível pode pedir para alguma amiga ou parente realizar as compras e deixar na porta da sua casa. Se nada disso for possível e tiver mesmo que sair de casa, deve usar máscara cobrindo o nariz e a boca.

4. Como o coronavírus afeta o bebê?

O novo coronavírus ainda não tem estudos suficientes, o que significa, que ainda não se sabe qual o seu potencial de risco, e nesse caso, prevenir é a melhor solução. O que se tem visto é que existem grávidas infectadas que dão à luz a bebês saudáveis, enquanto que outras dão à luz à bebês que já nascem infectados pelo coronavírus.

As consequências à longo prazo do nascimento de bebês com coronavírus ainda não são conhecidas.

5. Como fica o parto? Posso amamentar?

Muitos hospitais possuem áreas separadas de coronavírus positivo/coronavírus negativo. Assim, se a grávida estiver com coronavírus, toda equipe médica precisa saber, mas mesmo que a gestante não esteja infectada, a equipe médica irá usar toda vestimenta necessária para se proteger.

Não existe indicação absoluta para parto normal ou cesariana por causa do coronavírus e a escolha vai depender da opção da mulher e do seu médico, levando em consideração o estado de saúde da grávida e das condições do hospital onde se encontra.

Em alguns países, quando a mãe está infectada não pode amamentar seu bebê, no Brasil é uma escolha da mãe em conversa com seu médico, após avaliar o risco/benefício da amamentação nessa fase.

6. Como posso me proteger do coronavírus?

Ao sair de casa deve tomar todos os cuidados de proteção usando máscara com filtro, não usando máscaras caseiras ou máscaras cirúrgicas porque estas não conferem a proteção necessária. Manter a distância de todas as pessoas de, pelo menos, 1,5m.

Ao chegar em casa, antes de entrar, deve retirar toda roupa e colocar para lavar, não entrar com o sapato que foi usado na rua, tomar banho imediatamente.

Sempre que possível deve lavar as mãos com água e sabão ou usar uma solução septica ou de álcool em gel quando estiver fora de casa.

7. O que fazer se achar que tenho coronavírus?

Caso apresente sintomas de coronavírus, como febre, tosse, espirros e/ou dor de garganta, deve ligar para as linhas de saúde:

  • Brasil: Disque saúde: 136
  • Portugal: Saúde 24 – 808 24 24 24

Através da linha telefônica serão dadas as instruções que deverá seguir, de acordo com a região onde se encontra.

8. Coronavírus na gravidez é grave?

Sim, durante a gravidez a mulher apresenta um sistema imunitário enfraquecido, ficando mais propensa a ser contaminada ou a desenvolver a forma mais grave da doença. Existem casos de mulheres grávidas que apresentaram sintomas leves, mas também existem casos de mulheres grávidas que morrem logo a seguir ao parto. De qualquer forma é melhor prevenir do que remediar.

Sobre o Autor

Marcelle da Costa

Marcelle da Costa

Fisioterapeuta credenciada, com formação em Psicomotricidade e Desenvolvimento Infantil.
Empreendedora social, prática e sempre pronta a ajudar!