Saúde Infantil

Síndrome de Tourette: sintomas e tratamento

Cláudia Pereira
Escrito por Cláudia Pereira

A Síndrome de Tourette é caracterizada por tiques involuntários que atrapalham a vida da criança. Normalmente surge na infância, embora possa aparecer até os 21 anos de idade, sendo percebida pelos pais ou na escola.


A criança com esta síndrome é bastante agitada e não consegue controlar seus tiques e pode cuspir, tocar nos outros, fazer caretas, barulhos e gestos obscenos, causando constrangimento para os pais e irritação aos professores quando estes ainda não sabem do seu diagnóstico.

Fazer a avaliação da síndrome de Tourette é extremamente difícil, isto porque, atualmente, não existe um teste específico, de ordem neurológica ou alguma análise ao sangue que permita diagnosticar esta doença. Normalmente são usados gráficos e questionários, além dos sintomas observáveis ao longo de 1 ano.

Sintomas da Síndrome de Tourette

A criança que possui esta síndrome apresenta os seguintes sinais e sintomas:

  • Tiques nervosos simples como piscar os olhos, fungar, pigarrear, fazer caretas, tossir, gritar, gemer,
  • Tiques motores complexos como saltitar, assobiar, repetir palavras, chingar, movimentar as mãos, encolher os ombros, bater no próprio corpo ou nos outros…

No passado a ato de repetir palavras obscenas era caricato desta síndrome, representada no filme Gigolô por acidente, de 1999, no entanto, isto tem sido pouco observado nos pacientes. E normalmente surge após algum estímulo dos outros, não surgindo de forma espontânea, embora não possa ser controlado de forma voluntária, pela criança.

Os tiques ocorrem várias vezes ao dia, quase todos os dias ou intermitentemente durante um período superior a 1 ano. Durante esse ano não se verifica um tempo superior a três meses sem tiques. Também é necessário que estes sintomas tenham começado até os 18 anos de vida para se chegar ao diagnóstico.

Diagnóstico na criança

A Associação Americana de Psiquiatria utiliza os seguintes critérios para diagnosticar a Síndrome de Tourette:

  • Presença de tiques motores múltiplos e tiques vocais, não necessariamente em conjunto;
  • Existe uma grave perturbação ou problemas significativos em determinadas áreas de funcionamento, como a social e a ocupacional;
  • A desordem não tem como causa efeitos fisiológicos provocados por substâncias ou devido a uma condição clínica geral e para isso, são necessários exames de imagem cerebral.

Após chegar ao diagnóstico faz-se necessário realizar o tratamento para melhorar a qualidade de vida deste indivíduo e de sua família. Confira alguns famosos que apresentam esta Síndrome.

O que causa a Síndrome de Tourette

Esta doença é de causa genética sendo exacerbada por fatores ambientais e neurobiológicos. Ela não tem cura e frequentemente quem possui esta doença, também apresenta outras como transtorno do déficit de atenção e hiperatividade e/ou transtorno obsessivo compulsivo.

Tratamento para Síndrome de Tourette

O tratamento deve ser muito individualizado, já que cada pessoa manifesta esta síndrome de uma forma, mas sempre é necessário o uso de medicamentos antidepressivos e sessões de psicoterapia cognitivo-comportamental. A estimulação cerebral também tem sido utilizada a fim de diminuir a medicação, que pode ser efeitos colaterais desagradáveis, e nos casos mais severos pode ser indicada cirurgia ou uso de botox para controlar os tiques isolados, como os vocais.

Devido ao fato da criança ou adolescente serem ‘diferentes’ e apresentarem tiques que não podem ser controlados de forma voluntária,  podem sofrer bullying, se isolar e como consequência pode surgir um quadro depressivo. Assim, fazer terapia é fundamental para estes indivíduos.

Não há necessidade de parar de frequentar a escola porque não existe nenhum comprometimento de inteligência e de aprendizagem, mas é importante que os colegas de classe, professores e coordenadores saibam da condição médica da criança ou adolescente para saberem como lidar com esta situação no seu dia-a-dia. Veja algumas dicas que podem ajudar a lidar com a criança com Síndrome de Tourette na sala de aula.

Referências Bibliográficas

  • Atualizações Neurocientíficas na Síndrome de Tourette: uma Revisão Integrativa. Mármora, C.H.C et al. Ciências & Cognição Vol 21(2), 2016, p. 242-254.
  • A interação escolar de uma criança com síndrome de Tourette, de acordo com as percepções de pais e professores: um estudo de caso exploratório. Ana Paula Terra e Regina de Cassia Rondina. Rev Ter Ocup Univ São Paulo. 2014 maio/ago.;25(2):177-84.

Sobre o Autor

Cláudia Pereira

Cláudia Pereira

Educadora Social, formadora certificada, especialista em educação, dificuldades de aprendizagem e necessidades educativas especiais.
Empreendedora digital, criativa e apaixonada por implementar novas ideias!