Saúde Infantil

Vômito Infantil: o que pode fazer?

Marcelle da Costa
Escrito por Marcelle da Costa

É normal as crianças vomitarem eventualmente e na maior parte das vezes a causa é uma virose, no entanto existem diversas outras causas que deve ficar atento.


O vômito é a expulsão forçada do conteúdo do estômago da criança e acontece quando os músculos abdominais se contraem por ordem do sistema nervoso central, nomeadamente o tronco encefálico. Muitas vezes esta é a tentativa do corpo de eliminar algum agente invasor que esteja no estômago mas também é um sintoma comum de inúmeras outras doenças, inclusive mal formação.

O que pode causar vômito

Vômito em bebês pequeninos

  • Durante o 1º mês os vómitos são esporádicos, sendo mais comum como consequência de excesso de leite;
  • Erros alimentares como: excesso de leite, mamada prolongada sem leite; choro intenso após mamar; deglutir muito ar ao mamar, muito movimento após a mamada;
  • Entre o 2º e o 4º mês de vida o vómito poderá ser causado por alguma anomalia do sistema digestivo, como artresia do esôfago, estenose do esôfago; aclasia da cárdia, estenose hipertrófica do piloro ou outras como estas;
  • Infecções agudas como pneumonia, septicemia, infecção urinária, meningite, diarreia infecciosa;
  • Traumatismo craniano.

Convém distinguir o vômito do típico e natural bolsar do bebé, que acontece muitas vezes no momento do arroto.

Vômitos na criança

Os episódios de vômito na criança normalmente acontecem em caso de virose e podem vir acompanhados de dor na barriga, dor de cabeça, febre e/ou diarreia. Neste caso deve-se levar a criança ao médico para descobrir a causa e o que fazer.Os vômitos também podem ser causados por:

  • Gastroenterite;
  • Refluxo;
  • Infecção urinária;
  • Episódio de tosse muito forte após a alimentação;
  • Intolerância ao leite;
  • Alergia alimentar;
  • Muito movimento após a alimentação.

Tratamento para cessar os vômitos

Quando está relacionado com uma virose não existe um tratamento específico, sendo a base o controle dos sintomas. Na maior parte dos casos o tratamento é feito em casa com alguns cuidados:

  • Oferecer água, leite ou suco de fruta natural em pouca quantidade, várias vezes ao dia para manter a boa hidratação;
  •  O soro caseiro ou sais de rehidratação oral que se compra na farmácia também ajudam a evitar a desidratação;
  • Alimentos de fácil digestão como frutas cozidas, purê de legumes ou sopa e bolachas simples. Preferir alimentos frios que diminuem a ânsia de vômito;
  • Deixar o bebê descansar e dormir à vontade, mesmo na suposta hora das refeições;
  • Dar os remédios indicados pelo médico, se for o caso. Muitas vezes o médico indica somente a Dipirona para controlar a febre se esta estiver presente. Não se recomenda remédios específicos para parar os vômitos fora do hospital.

Estes sintomas geralmente cessam em 2 ou 3 dias e durante este período não deve frequentar a creche ou a escola.

Nos casos onde os vômitos são muito frequentes e acontecem diariamente durante mais de 2 semanas o médico pode desconfiar de que não se trata de uma doença como gastroenterite ou virose e a suspeita recai em alterações anatômicas, todavia, os cuidados serão os mesmos. Dependendo da gravidade dos sintomas apresentados e se isso comprometer o peso e o desenvolvimento infantil pode-se recomendar uma cirurgia para correção do problema.

Bibliografia

  • Pediatria básica. Eduardo Marcondes.
  • Recomendações – Atualização de Condutas em Pediatria. Sociedade de Pediatria de São Paulo. 2018.
  • Manual prático de atendimento em consultório e ambulatório de pediatria. Sociedade brasileira de pediatria. 2006.

Sobre o Autor

Marcelle da Costa

Marcelle da Costa

Fisioterapeuta credenciada, com formação em Psicomotricidade e Desenvolvimento Infantil.
Empreendedora social, prática e sempre pronta a ajudar!