Saúde Infantil

O que é a Síndrome do Pânico e como tratar na criança

Cláudia Pereira
Escrito por Cláudia Pereira

A Síndrome do Pânico é um conjunto de sinais e sintomas que a criança pode apresentar após ter sofrido algum trauma ou perda significativa em sua vida. A criança com esta síndrome psicológica pode apresentar sintomas de batimento cardíaco acelerado, medo, angústia, sudorese e falta de ar, que podem surgir de repente, necessitando de acompanhamento médico e psicológico.


Como reconhecer os sintomas

Os sintomas da Síndrome do Pânico surgem de forma inesperada, atingindo o seu ponto mais alto num período de 10 minutos desde o início dos sintomas, ou seja, os sintomas surgem de repente e são muito fortes:

  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Aumento repentino do suor;
  • Tremores;
  • Sensação de falta de ar;
  • Dor no peito;
  • Náusea;
  • Tontura;
  • Medo de perder o controle;
  • Medo de morrer ;
  • Calafrios;
  • Formigueiros pelo corpo ou
  • Ondas de calor.

Evidentemente que estes sinais e sintomas podem surgir em qualquer criança, uma vez ou outra, e por isso para que o médico possa chegar ao diagnóstico desta doença a criança deve apresentar estas alterações de forma repetida ao longo de meses e não podem surgir em situações de medos específico, como medo de cachorro, ou em situações onde é preciso conhecer uma pessoa nova, por exemplo.

Não é comum o diagnóstico da Síndrome do Pânico na infância, mas é certo que as crianças que apresentam crises de ansiedade ainda na infância tem maiores chances de desenvolverem esta doença na adolescência ou na vida adulta. Felizmente muito pode ser feito para que a criança ansiosa aprenda a lidar e a expressar suas emoções de forma a evitar esse transtorno no seu futuro.

Cerca de 80% das pessoas que sofrem com a Síndrome do Pânico relatam terem sofrido algum trauma emocional ou perda significativa nos últimos 12 meses antes de iniciarem os sintomas. A qualidade da relação com os pais ou cuidadores parece ter um grande impacto no desfecho de tal situação.

Opções de tratamento para criança

O tratamento para Síndrome do Pânico na infância deve ser direcionado pelo psicopediatra que poderá recomendar:

1.Medicamentos

O uso de alguns medicamentos por determinado período de tempo e aconselhar o tratamento psicológico. Muitas vezes não há necessidade de medicamentos na infância, ficando reservado somente para os casos mais graves.

2. Aprender a relaxar

Técnicas como aprender a relaxar o corpo e a mente, respirando lenta e profundamente ao visualizar uma imagem de um local calmo e tranquilo durante alguns minutos são de grande ajuda. Saber reconhecer o que pode despelotar os sintomas físicos e emocionais também é importante para saber lidar essa crise momentânea.

3. Atividade física

A prática regular de atividade física em grupo também pode ser indicada como forma complementar de tratamento porque assim a criança melhora seu condicionamento físico e pode lidar com suas emoções e frustrações. Aulas de Yoga e Pilates para crianças também são boas opções porque ali aprende-se a respirar corretamente usando mais o diafragma e menos os músculos superiores do tronco.

4. Vida familiar

A melhora da vida familiar também é indicada para o tratamento desta criança, visto que as crianças que tem mais apoio dos pais tem melhores chances de se resolverem, enquanto que aquelas que são abandonadas pelos responsáveis tem pior prognóstico.

5. Psicoterapia

A psicoterapia é indicada e pode ser utilizada a técnica cognitivo comportamental. O tratamento com psicólogo pode ser feito durante meses ou anos, dependendo da reposta apresentada pela criança, e poderão ser realizados semanalmente ou quinzenalmente, conforme avaliação deste profissional. Na maior parte das vezes o tratamento associado de medicação + psicoterapia tem grandes resultados.

Bibliografia

  1. Transtorno do pânico. Salum, et al. Rev Psiquiatr RS. 2009;31(2);
  2. Transtornos ansiosos na infância e adolescência: aspectos clínicos e neurobiológicos. Fernando R. Asbahr. Jornal de Pediatria – Vol. 80, Nº2(Supl), 2004;
  3. Transtorno do pânico cardiologia e psicologia em ação. Oliveira Nogueira, et al. Rev Soc Cardiol Estado de São Paulo – Supl – 2018;28(3):353-60.

Sobre o Autor

Cláudia Pereira

Cláudia Pereira

Educadora Social, formadora certificada, especialista em educação, dificuldades de aprendizagem e necessidades educativas especiais.
Empreendedora digital, criativa e apaixonada por implementar novas ideias!