Saúde Infantil

Rubéola: sintomas, forma de transmissão e tratamento

Marcelle da Costa
Escrito por Marcelle da Costa

A Rubéola é uma doença que pode ser evitada com a toma da vacina. No Brasil, desde 2001 o número de casos tem vindo a cair e o objetivo é que esta doença seja erradicada, pela vacinação, nos próximos anos. Na maior parte das vezes, os seus sintomas são leves, mas podem surgir graves complicações devido à contaminação com rubéola na gravidez, com consequências graves para o feto em desenvolvimento, como a surdez, problemas cardíacos ou aborto.


Sintomas de Rubéola

Os sintomas da Rubéola podem levar até 21 dias para se manifestar, após a contaminação, sendo:

  • Febre baixa;
  • Pequenos pontinhos vermelhos na pele;
  • Ínguas/gânglios linfáticos doloridos e inchados na região do pescoço e próximo do ouvido.

Quem apresentar estes sintomas deve ir ao médico mais próximo para ser avaliado e realizar exames. O diagnóstico da Rubéola é feito por um exame de sangue que mostra o resultado: IGM e IGG.

  • IGM alto: indica que a doença está em curso ou que aconteceu muito recentemente;
  • IGG alto: indica que que a pessoa já teve a doença ou tomou devidamente a vacina e está imune;
  • IGM e IGG não reagente: Nunca ouve exposição ao vírus e encontra-se desprotegido;
  • IGM reagente e IGG não reagente: indica doença recente.

Esse exame, por norma, é feito em todas as gestantes no 1.º trimestre de gestação para saber se ela tem o risco de contrair a doença que pode afetar negativamente seu bebê. O resultado IGG reagente indica que a gestante está segura e não pode contrair a Rubéola na gravidez, porque já teve a doença ou foi devidamente vacinada.

Conheça as doenças mais comuns na infância e saiba como evitar cada uma delas.

Forma de transmissão

A Rubéola pode ser transmitida de um indivíduo para o outro, pelo ar, através das gotículas que se espalham pelo ar, ao tossir, espirrar, cantar ou falar, sendo por isso, considerada uma doença altamente contagiosa e de notificação compulsória.

Vacina contra Rubéola

No Brasil, a vacina contra a Rubéola deve ser administrada da seguinte forma:

  • Aos 12 meses de vida Tríplice viral: 1.ª dose da vacina que protege de 3 doenças diferentes: sarampo, caxumba (papeira) e rubéola;
  • Aos 15 meses de vida -Tetra viral: protege de 4 doenças diferentes: sarampo, rubéola, caxumba (papeira)a e catapora(varicela).

O objetivo é que todo adulto até os 29 anos de idade já tenha tomado as 2 doses necessárias da vacina e especialmente, que toda a mulher antes de engravidar seja devidamente vacinada, porque não é possível tomar a vacina estando grávida.

Em Portugal, a vacinação é feita da seguinte forma:

  • Aos 12 meses de vida 1.ª dose da vacina contra o sarampo, parotidite epidémica e rubéola (VASPR);
  • Aos 5 anos de idade 2.ª dose da vacina contra o sarampo, parotidite epidémica e rubéola (VASPR).

Tratamento para Rubéola

Por se tratar de uma doença viral, a Rubéola não tem tratamento específico, e o corpo consegue eliminar o vírus dentro de alguns dias, mas para diminuir o desconforto causado o médico pode receitar medicamentos, como Dipirona para controlar a febre e recomendar a boa hidratação e o repouso.

Sobre o Autor

Marcelle da Costa

Marcelle da Costa

Fisioterapeuta credenciada, com formação em Psicomotricidade e Desenvolvimento Infantil.
Empreendedora social, prática e sempre pronta a ajudar!