Saúde Infantil

Quando levar o seu filho ao Dentista e como se preparar a consulta?

Marcelle da Costa
Escrito por Marcelle da Costa

A visita ao dentista é necessária desde bebê para uma avaliação diagnóstica precisa e para que os pais sejam orientados sobre a saúde oral do seu filho.


Idade para ir ao Dentista

A saúde oral infantil é de extrema importância havendo necessidade de levar a criança ao dentista assim que nasce o 1º dentinho, por volta dos 6 ou 7 meses de vida. Nessa primeira consulta o dentista irá avaliar o crescimento do dente de leite e orientar sobre como deve ser realizada a higiene oral da criança e os hábitos de alimentação.

Quando voltar ao Dentista

De forma geral, é recomendado realizar, pelo menos, 1 consulta por ano com a criança ou com a periodicidade indicada pelo profissional. O dentista irá observar:

  • O desenvolvimento dos dentes de leite, bem como seu posicionamento;
  • Tipo de mordida que a criança apresenta (forma como os dentes superiores e inferiores se encaixam);
  • Verificar a existência de cáries ou dentes quebrados ou podres;
  • Realização de limpeza e escovação dos dentes;
  • Orientações sobre a escovação dos dentes;
  • Aplicação de flúor e selantes para proteger os dentes das cáries;
  • Realização de uma radiografia da face para avaliar o maxilar e as raízes dos dentes, dependendo da necessidade.

Quando há necessidade pode-se realizar tratamentos para remover cárie, tártaro, alinhar os dentes com uso de aparelho ortodôntico ou correção da mordida.

Motivos para ir ao Dentista imediatamente

Além disso, também se faz necessário levar a criança ao dentista quando ela apresenta:

  • Dente cariado;
  • Dente quebrado;
  • Sangramento na gengiva;
  • Dente de leite não cai;
  • Nascimento de dentes fora do lugar.

O ideal é marcar uma consulta com um odontopediatra pela sua experiência em atendimento com o público infantil.

Como preparar a criança para ir ao Dentista

Antes da consulta prepare seu filho para o que vai acontecer e não o deixe assustado, caso contrário será mais difícil controla-lo. Deixe a criança calma, promovendo um ambiente tranquilo e relaxado. Não use a palavra ‘dor’ para não assustá-lo e torne a visita agradável para que não crie resistência de ir ao dentista.

Sobre o Autor

Marcelle da Costa

Marcelle da Costa

Fisioterapeuta credenciada, com formação em Psicomotricidade e Desenvolvimento Infantil.
Empreendedora social, prática e sempre pronta a ajudar!