Saúde Infantil

Plano Nacional de Vacinação: as vacinas que deve dar ao seu filho

Marcelle da Costa
Escrito por Marcelle da Costa

A vacinação é obrigatória em Portugal e devem ser administradas na Unidade Básica de Saúde ou Centro de Saúde da sua freguesia antes ou após a consulta médica. Segundo a Direção-Geral da Saúde, o plano nacional de vacinação em vigência é o seguinte:


A nascer:

  • 1.ª dose da vacina (VHB) que protege contra a hepatite B.

2 meses:

  • dose contra difteria, tétano e tosse convulsa (DTPa);
  • dose contra doença invasiva por Haemophilus influenzae tipo b (Hib);
  • dose contra a poliomielite (VIP);
  • 2.ª dose da vacina contra a hepatite B (VHB);
  • dose da vacina conjugada contra infeções por Streptococcus pneumoniae de 13 serotipos (Pn13).

4 meses:

  • 2.ª dose contra difteria, tétano e tosse convulsa (DTPa);
  • dose contra doença invasiva por Haemophilus influenzae tipo b (Hib);
  • dose contra a poliomielite (VIP);
  • dose da vacina conjugada contra infeções por Streptococcus pneumoniae de 13 serotipos (Pn13).

6 meses:

  • 3.ª dose contra difteria, tétano e tosse convulsa (DTPa);
  • dose contra doença invasiva por Haemophilus influenzae tipo b (Hib);
  • dose contra a poliomielite (VIP);
  • dose da vacina contra a hepatite B (VHB).

12 meses:

  • 3.ª dose da vacina conjugada contra infeções por Streptococcus pneumoniae de 13 serotipos (Pn13);
  • vacina contra a doença invasiva por Neisseria meningitidis C MenC (dose única);
  • 1.ª dose da vacina contra o sarampo, parotidite epidémica e rubéola (VASPR).

18 meses:

  • 4.ª dose contra difteria, tétano e tosse convulsa (DTPa);
  • dose contra doença invasiva por Haemophilus influenzae tipo b (Hib);
  • dose contra a poliomielite (VIP).

5 anos:

  • 5.ª dose de contra difteria, tétano e tosse convulsa (DTPa);
  • dose contra a poliomielite (VIP);
  • 2.ª dose da vacina contra o sarampo, parotidite epidémica e rubéola (VASPR).

10 anos:

  • Reforço da vacina contra o tétano e difteria (Td);
  • 2 doses da vacina contra infeções pelo vírus do Papiloma humano de 9 genótipos (HPV9), administrada apenas a raparigas.

Durante toda a vida:

  • Reforços das vacinas contra o tétano e difteria (Td) em doses reduzidas, aos 10, 25, 45, 65 anos de idade e, posteriormente, de 10 em 10 anos;
  • Os adultos não vacinados contra o tétano devem iniciar esta vacina em qualquer idade.

Na gravidez:

  • Tétano, caso ainda não tenha tomado;
  • Vacina contra Neisseria meningitidis B (MenB).

Após a administração da vacina é comum que o local fique avermelhado, sensível e com um ‘caroço’ e neste caso, aplicar uma compressa fria que pode ser passar uma pedra de gelo com movimentos circulares pode ajudar a diminuir estes sinais. Também é comum que a criança fique mais sonolenta ou tenha alguma alteração nas fezes.

Sobre o Autor

Marcelle da Costa

Marcelle da Costa

Fisioterapeuta credenciada, com formação em Psicomotricidade e Desenvolvimento Infantil.
Empreendedora social, prática e sempre pronta a ajudar!