Saúde Infantil

O que é a Musicoterapia e quais os principais benefícios?

Cláudia Pereira
Escrito por Cláudia Pereira

Saiba o que é a musicoterapia, quais os principais benefícios e quando é necessário recorrer a esta terapia.


O que é a Musicoterapia?

A Musicoterapia é uma terapia alternativa que utiliza a música e os seus elementos (som, ritmo, melodia e harmonia) para auxiliar no tratamento de problemas físicos, emocionais, mentais e cognitivos. A simples presença da música no dia-a-dia auxilia no desenvolvimento físico, pessoal, social, intelectual e emotivo, melhorando a qualidade de vida.

Esta terapia está indicada para todas as pessoas – crianças, jovens, adultos e idosos – que apresentem alguma dificuldade na área cognitiva, emocional ou social, mesmo as que não tenham qualquer tipo de conhecimento musical.

Através da musicoterapia é possível restaurar e desenvolver capacidades do indivíduo, promovendo uma melhor qualidade de vida. Esta terapia pode ser utilizada em várias áreas:

  • Saúde Mental (consultórios particulares, clínicas, hospitais);
  • Educação (ensino especial, dificuldades de aprendizagem);
  • Social (crianças em risco, idosos, dependentes químicos, grávidas);
  • Centros e Instituições de reabilitação (reabilitação física ou neurológica);
  • Empresas (team building).

A Musicoterapia promove comunicação, relacionamento, aprendizado, mobilização, expressão, organização e outros objetivos terapêuticos relevantes, a fim de atender às necessidades físicas, mentais, sociais e cognitivas. (Federação Mundial de Musicoterapia)

Quais os Principais Benefícios da Musicoterapia?

A musicoterapia apresenta diversos benefícios, a nível social e de comportamento, físicos, biológicos e psicológicos.

Benefícios Sociais da Musicoterapia

Os efeitos sociais da musicoterapia são evidentes, visto que a música é um fenómeno sociológico do nosso tempo. Assim, os efeitos mais notórios são:

  • permite a expressão individual através da música;
  • proporciona a expressão do grupo;
  • promove a coesão do grupo;
  • Desenvolve potenciais.

Benefícios Físicos da Musicoterapia

A musicoterapia tem efeitos musculares e motores: “o facto de escutar música – no puro sentido fisiológico do termo – equivale a expôr-se a uma multidão de estímulos sensoriais, cada um dos quais pode ser considerado como capaz de activar o fenómeno de restituição psicossensorial.” (lowenstein, 1933).

A música calma ou a música estimulante provoca efeitos musculares e motores:

  • uma música estimulante pode provocar o reflexo pupilar à luz;
  • uma música calma pode provocar fortes contracções peristálticas no estômago;
  • uma música calma pode ajudar em patologias digestivas e uma música excitante pode produzir espasmos gástricos e até mesmo indigestão;
  • uma música estimulante incrementa a actividade muscular;
  • uma música calma tem efeitos relevantes em pessoas sãs ou doentes, por exemplo uma música calma que seja do agrado de uma criança autista promove a sua acção física;
  • a música melodiosa aumenta a produção ao passo que a música mais enérgica a diminui;
  • a música é uma ajuda eficaz para aumentar a resistência à dor.

A Musicoterapia busca desenvolver potenciais e/ou restaurar funções do indivíduo para que ele ou ela alcance uma melhor organização intra e/ou interpessoal e, conseqüentemente, uma melhor qualidade de vida, através da prevenção, reabilitação ou tratamento. (Definição Oficial da Federação Mundial de Musicoterapia)

Benefícios Fisiológicos da Musicoterapia

Os efeitos fisiológicos da musicoterapia são bem visíveis no corpo humano, nomeadamente com a pressão sanguínea, com o ritmo cardíaco e com a respiração:

  • Afecta a pressão sanguínea, a velocidade do sangue e o fenómeno elétrico do músculo cardíaco;
  • Qualquer música, calma ou estimulante, tende a aumentar o ritmo cardíaco e o pulso;
  • A aceleração do ritmo cardíaco está intimamente relacionada com o tom, com o aumento da complexidade dos elementos musicais da composição e com o tempo;
  • Uma música estimulante tende a aumentar a respiração, ao passo que uma música calma torna-a mais lenta;
  • A tonalidade, a melodia e o ritmo afectam a resposta galvánica da pele.

Benefícios Psicológicos da Musicoterapia

Estes são os principais efeitos a nível psicológico proporcionados pela musicoterapia:

  • Actua sobre o sistema nervoso central e pode produzir efeitos sedativos, estimulantes, depressivos, alegres, etc. A música pode sugerir qualquer tipo de sentimento;
  • Pode despertar, invocar, provocar, fortalecer e desenvolver qualquer tipo de emoção;
  • Pode motivar a auto-expressão;
  • Pode ajudar a desenvolver a capacidade de atenção;
  • Pode ensinar a reflexão;
  • Pode estimular a imaginação;
  • Pode ajudar a desenvolver a memória;
  • Pode ajudar a desenvolver a criatividade;
  • Pode ajudar a que a criança desenvolva o seu pensamento pré-lógico em lógico preservando a sua criatividade;
  • Pode ser uma fonte de prazer semelhante ao jogo devido à constante variação dos sons musicais;
  • Pode ajudar a desenvolver o sentido de ordem e de análise;
  • Facilita o desenvolvimento da inteligência, porque promove o raciocínio por etapas;
  • A música facilita o processo de aprendizagem porque activa um número considerável de neurónios.

Sobre o Autor

Cláudia Pereira

Cláudia Pereira

Educadora Social, formadora certificada, especialista em educação, dificuldades de aprendizagem e necessidades educativas especiais.
Empreendedora digital, criativa e apaixonada por implementar novas ideias!