Saúde Infantil

Gastroenterite na criança: sintomas e tratamento

Marcelle da Costa
Escrito por Marcelle da Costa

A gastroenterite é uma inflamação no tubo digestivo, causada por vírus ou bactérias que causa dor e desconforto. A criança apresenta dor de barriga, dor de estômago, diarreia e perde o apetite, preocupando os pais. O tratamento é feito somente de forma a controlar os sintomas, para que a criança se sinta mais confortável e volte a alimentar-se normalmente.


Quais os sintomas de gastroenterite na criança?

A criança com gastroenterite apresenta os seguintes sintomas:

  • Dor na barriga;
  • Dor de estômago;
  • Diarreia;
  • Vômito;
  • Fica mais enjoada;
  • Não quer comer;
  • Pode ficar mais sonolenta.

O pediatra deve confirmar o que a criança tem, somente pela descrição feita pelos pais, sem a necessidade de realizar nenhum exame específico. Não existe necessidade de tratamento específico, porque o corpo reage e a gastroenterite cura-se sozinha. Mas se a criança tiver febre, o médico pode recomendar que se tome um analgésico ou antitérmico a cada 8 horas.

Qual tratamento para gastroenterite?

Faz-se necessário:

  • Solução de reidratação oral ou soro caseiro ou água de côco;
  • Remédio para baixar a febre, como Dipirona, quando indicado pelo médico;
  • Remédio para cessar os vômitos, quando indicado pelo médico;
  • remédio antibiótico, nos casos mais graves, quando indicado pelo médico;
  • Probióticos, para ajudar a repor a flora intestinal.

O que comer com gastroenterite

Quando a criança apresenta um quadro de gastroenterite, a sua alimentação deve ser em menor quantidade, preferencialmente alimentos de fácil digestão. É importante oferecer água ou água de côco, várias vezes ao longo do dia para que ela não fique desidratada.

Uma boa forma de medir a quantidade de água que a criança precisa é oferecer mais ou menos a mesma proporção de água, do que a quantidade que ela vomitou ou teve diarreia.

No almoço e no jantar deve-se preferir dar legumes amassados que tenham sido cozidos em água, sal e uma folha de louro e complementar com ovo cozido ou carne de frango ou de peixe desfiada. A canja é uma boa opção e também uma sopa de legumes batida no mixer ou liquidificador.

Os alimentos frios como as frutas guardadas na geladeira e a gelatina são boas opções. Deve-se preferir o iogurte ao leite de vaca. Se o bebê ou a criança ainda mamar no peito, deve-se manter este hábito.

Tenha atenção que não se deve oferecer doces, chocolate, carnes vermelhas, linguiça, salsicha ou bacon enquanto não houver melhora dos sintomas porque são alimentos ricos em gordura e de difícil digestão.

Gastroenterite é grave?

Sim, a gastroenterite quando não é devidamente ‘tratada’ pode causar a morte, sendo responsável por um grande número de mortes até os 5 anos em países em desenvolvimento. Se não houver melhora dos sintomas em 3 dias deve-se voltar ao médico.

Gastroenterite é contagiosa?

Sim, e muito. Por isso, deve-se lavar as mãos logo a seguir a trocar a fralda da criança com gastroenterite e esta não deve frequentar a creche ou a escola enquanto estiverem presentes os sintomas.

Como evitar a gastroenterite?

É importante manter os hábitos de higiene, trocar as fraldas sujas, manter as crianças limpas, o banho deve ser diário com água e sabão desde recém-nascido, a água usada no banho e para cozinhar deve ser tratada com cloro previamente pela companhia de água encanada. Caso não tenha água encanada deve-se colocar 1 colher de sopa de hipoclorito sódico (conhecido como Água sanitária ou Lixívia) para cada 1 Litro de água não tratada.

Os bebês podem tomar a vacina contra o rotavírus, principal agente causador da gastroenterite para evitar ser contaminado com essa doença.

Sobre o Autor

Marcelle da Costa

Marcelle da Costa

Fisioterapeuta credenciada, com formação em Psicomotricidade e Desenvolvimento Infantil.
Empreendedora social, prática e sempre pronta a ajudar!