Parentalidade

Coronavírus: como explicar aos seus filhos sem alarmismos

Cláudia Pereira
Escrito por Cláudia Pereira

Ser verdadeiro, descartar informação desnecessária e transmitir segurança na forma como fala e age, é a abordagem correta para falar com os seus filhos sobre o surto do COVID-19. O importante é dosear a informação de acordo com a idade do seu filho e alertar para as medidas que devem ser implementadas em casa e quando contacta com outras pessoas.


Deixamos algumas dicas para comunicar de forma eficiente, sem causar alarmismos desnecessários, mantendo os seus filhos tranquilos:

Informe-se bem e de fonte fidedigna

Informe-se sobre o vírus, a forma como se propaga, as principais medidas que devem ser tomadas e informações sobre o ponto de situação na sua cidade e/ou país. Naturalmente passar a informação real, não quer dizer contar todos os detalhes, mas sim os mais relevantes. Por exemplo, uma criança de 5 ou 6 anos não necessita de saber o número de pessoas que, infelizmente, já faleceram devido ao COVID-19.

Assim, deve transmitir aos seus filhos informação verdadeira, de forma tranquila e baseada em factos. Isto para evitar receios exagerados e ansiedade desnecessária por parte dos mais pequenos.

Restrinja a visualização de notícias

A comunicação social tem um papel fundamental na divulgação de informação relativa ao COVID-19, no entanto, em todos os noticiários a informação é a mesma, passando vezes sem conta o número de infetados, mortes e situações graves em diversos hospitais dentro e fora do país. Por isso, reserve apenas um momento curto do dia para ver as notícias com as crianças, se forem mais velhas. Os mais pequenos podem receber a informação diretamente da sua boca.

Deve transmitir aos seus filhos informação verdadeira, de forma tranquila e baseada em factos.

Crie um espaço de comunicação

Permita que as crianças se sintam seguras em fazer perguntas sobre o vírus ou a importância das medidas de segurança. É normal que não percebam logo a ligação de lavar as mãos com a proteção contra o vírus ou o porquê de terem de ficar em casa. Ouça com atenção, não minimize a possível ansiedade ou frustração. Responda com tranquilidade e acima de tudo dê o exemplo através das suas ações!

Ensine as medidas essenciais

É muito importante ensinar aos filhos as medidas recomendados, como espirrar de forma protegida ou lavar as mãos bem as mãos e com frequência. Não só como medidas preventivas de contágio, mas também, como forma das crianças sentirem que podem fazer algo que contribui para o seu bem. Descubra formas criativas de ensinar as crianças a lavar as mãos.

Sobre o Autor

Cláudia Pereira

Cláudia Pereira

Educadora Social, formadora certificada, especialista em educação, dificuldades de aprendizagem e necessidades educativas especiais.
Empreendedora digital, criativa e apaixonada por implementar novas ideias!