Como ensinar línguas a disléxicos

 

Como ensinar línguas a disléxicos? É difícil, mas não é uma tarefa impossível.

Dislexia e aprender outras línguas

Os alunos com dislexia também aprendem outras línguas para além da sua, desde que o método utilizado seja adequado à forma como aprendem melhor: movimentando-se, falando, desenhando, criando, participando. Cada criança ou jovem com dislexia é único, por isso é importante conhecer as características, capacidades e experiência de vida de cada um criando assim um método personalizado.

Como ensinar línguas a disléxicos

Acima de tudo é importante ser paciente pois aprender outra língua é, de facto, uma tarefa causadora de muita frustração para um disléxico. Discutir com este a melhor forma de actuar e planear o estudo em conjunto, assim como a forma de avaliação, permite, por um lado, um clima de confiança e transparência educador-educando e por outro promove a autonomia e a auto-estima tão importantes na vida do disléxico.

Não menos importante é a valorização da família no processo de aprendizagem do disléxico, motivando-a a reconhecer o esforço e os pequenos passos. O educador deverá ser capaz de explicar à família as dificuldades sentidas pela criança ou jovem com dislexia e sempre que possível, fornecer ferramentas e métodos que possam ser úteis para a aprendizagem de uma língua estrangeira em casa.

Confira algumas dicas para ensinar línguas a disléxicos.