Dislexia Escola

Fontes para Dislexia: tipos de letras para ajudar disléxicos

Cláudia Pereira
Escrito por Cláudia Pereira

Crianças com dislexia apresentam dificuldades na leitura e na escrita, em particular com as letras impressas. Por isso, existem alguns tipos de letra especificamente criados para ajudar no processo de leitura e compreensão de textos.



Para além das fontes específicas criadas para Dislexia, existem alguns tipos de letra que causam um impacto positivo na leitura: Helvetica, Courier, Arial, Verdana e Computer Modern Unicode. Por outro lado, as fontes em itálico diminuem a capacidade leitora.

Sarakanda

sarakanda

Desenvolvida pelo designer paraguaio Alejandro Valdez, este tipo de letra foi criada com o intuito de auxiliar crianças e jovens com dislexia.

Após ter pesquisado vastamente sobre a educação infantil e dificuldades de aprendizagem, este designer desenvolveu um tipo de letra com caracteres diferenciados para as letras que normalmente o disléxico confunde, como b|d ou q|p. Assim, as letras adquirem uma forma única e tornam-se mais legíveis para o disléxico.

O projeto nasce como uma resposta concreta para a educação especial no país: produzir ferramentas educativas para detetar e tratar um problema específico que, neste caso, é a dislexia: transtorno de identificação, reprodução, compreensão e interpretação de signos falados e escritos.

Inicialmente este tipo de letra – Sarakanda – está preparada para espanhol e guarani, línguas oficiais do país de origem do seu autor. Saiba mais informações sobre este tipo de letra.

Open Dyslexic

Esta fonte de texto, desenvolvida por Abelardo Gonzalez, foi desenhada para ir de encontro a alguns sintomas de leitura da dislexia, nomeadamente na área do contraste, confusão ou rotação de letras e confusão espacial.

De utilização livre, pode ser utilizada para uso pessoal em diversos contextos: negócios, educação, livros e ebooks, aplicativos e websites.

Este tipo de letra apresenta um design pronunciado para orientar melhor a leitura, assim como um espaço maior entre as letras e um estilo itálico próprio. Saiba mais sobre esta fonte e como fazer o download.

Read Regular

Este tipo de letra, da autoria da designer disléxica Natascha Frensch, cria uma forma distinta para cada letra, permitindo distinguir com mais facilidade uma letra de outra.

Desenvolver a solução para alguns sintomas e criar compreensão apesar da dislexia e da tipografia, são duas coisas importantes para mim. Desde o início read regular tem sido uma viagem pessoal que se tornou uma possível solução para outros, tudo isto devido ao encorajamento das pessoas ao meu redor.

Como parte da pesquisa para a criação deste tipo de letra, que começou quando esta designer estudava na Academia Real de Arte em Londres (Royal College of Art), foram sujeitos à mesma cerca de 100 pessoas com dislexia. Consulte mais detalhes em inglês.

Lexie Readable

 

Este tipo de letra, baseada na conhecida fonte Comic Sans, foi criada por Keith Bates em 2004. Foi criada para o máximo de legibilidade sem parecer infantil. Salienta-se a diferença gráfica entre b and d, e a e g, que ajuda os disléxicos no momento da leitura.

Dyslexie

Esta fonte foi idealizada por Christian Boer, um designer holandês disléxico, é uma forma de amenizar o esforço necessário para ler. Assim, este tipo de letra usa traços irregulares e tenta sempre que possível criar letras que possuam formas únicas, mesmo que sejam muito parecidas entre si. A ideia é que o aspecto singular de cada letra impeça o cérebro de confundir umas com as outras.

A Dyslexie tem letras com as bases mais largas para evitar que sejam viradas de cabeças para baixo. O uso do semi-itálico e de aberturas variáveis nas letras são tentativas de torná-las diferentes entre si. Os sinais de pontuação e as maiúsculas são maiores para facilitar o reconhecimento do início e fim das frases.

Ao trocar a forma das letras para que todas sejam claramente únicas, elas não correspondem mais umas às outras quando rodadas, invertidas ou espelhadas. Maiúsculas e sinais de pontuação mais destacados garantem que os utilizadores não leiam o início da próxima frase por engano.

Sylexiad

Desenvolvida por Robert Hillier, este tipo de letra foi pensada para disléxicos adultos. Tem sido utilizada em diversos contextos académicos e espaços artísticos.

 

Sobre o Autor

Cláudia Pereira

Cláudia Pereira

Empreendedora Social, formada em Educação Social pela Escola Superior de Educação do Porto desde 2002.
Formadora certificada, com experiência em educação de crianças e adultos, dificuldades de aprendizagem e necessidades educativas especiais.