Saúde Infantil

O que fazer quando o bebê tem febre?

Marcelle da Costa
Escrito por Marcelle da Costa

Se acha que o bebê está com febre deve imediatamente verificar sua temperatura corporal usando um termômetro na axila ou no ânus do bebê. É considerado febre quando a temperatura está acima de 37,6ºC e neste caso deve adotar estratégias para baixar a febre naturalmente ou com medicamentos para baixar a febre, indicado pelo médico.


Formas naturais de baixar a febre no bebê

  • Remover o excesso de camadas de roupas, não deixar o bebê nu, mas uma peça de roupa de malha fina para cobrir o peito e as costas pode ser suficiente;
  • Arejar o ambiente, locais muito abafados tendem a aumentar a temperatura corporal;
  • Dar um banho no bebê com água tépida, isto é, não pode estar quente, mas também não pode ser muito fria;
  • Molhar uma fralda com água fria e cobrir a testa do bebê, axilas e região da fralda;
  • Oferecer água ou leite em pequenas quantidades, várias vezes ao dia.

Remédios para baixar a febre no bebê

Os remédios só devem ser usados sob indicação médica porque podem mascarar doenças graves. Assim, o médico pode recomendar Novalgina ou Dipirona em gotas a cada 4, 6 ou 8 horas durante alguns dias. O remédio deve ser administrado na hora indicada pelo médico e se houverem sinais de melhora ou se o bebê estiver sem febre no momento em que deveria tomar a medicação, pode-se esperar algum tempo para verificar se realmente há necessidade de uma nova dose. Caso a temperatura esteja normalizada, poderá deixar de dar o remédio à criança.

Em caso de infecção bacteriana o médico irá recomendar a toma também de um antibiótico, e neste caso, a febre deverá ceder em 3 dias. Em caso de infecção viral, apenas o controle dos sintomas se faz necessário e a febre deve desaparecer em 2 dias.

É normal que em caso de febre alta, a temperatura corporal não volte ao normal logo após a tomada do remédio, pois ele demora até 3 horas para fazer efeito, não há motivo de preocupação se após essas 3 horas a febre tiver baixado, pelo menos, 1,5ºC.

Sinais de gravidade para voltar ao médico

Deve-se levar a criança novamente ao médico se após 3 dias a febre não estiver controlada. Nesse caso pode ser preciso trocar o antibiótico para que tenha o efeito pretendido. Em alguns casos o médico pode solicitar exames de sangue e de urina para identificar a causa da febre e adotar estratégias para curar a causa da febre.

São sinais de alerta:

  • Sonolência;
  • Olhar de sofrimento;
  • Choro inconsolável;
  • Aumento da sede;
  • Manchas na pele;
  • Tremores;
  • Urina turva ou com cheiro forte;
  • Recusar alimentação por mais de 12 horas;
  • Alteração na respiração;
  • Vômitos frequentes;
  • Não tolerar o colo;
  • Convulsões;

Na presença de um ou mais destes sinais de alerta, a criança deve recorrer a um serviço de saúde.

Porque surge a febre?

A febre não é uma doença, mas sim um sintoma, que não pode ser ignorado. Não é normal o surgimento de febre e por isso deve-se tentar identificar a sua causa, que pode estar relacionada com excesso de roupas, local muito quente, reação de vacina, virose, doença de causa bacteriana. É importante levar a criança com febre ao médico ou posto de saúde para que seja avaliada a temperatura corporal e se a criança apresenta outros sintoma, como manchas na pele, vômito e/ou diarreia.

Dependendo da idade da criança e dos sintomas apresentados o médico pode chegar ao diagnóstico, mesmo sem a realização de exames complementares, pela sua experiência clínica. Febre acima de 39ºC está relacionada a doenças mais graves, enquanto que uma pequena elevação da temperatura, até 37,5ºC pode estar relacionada com o crescimento dos dentinhos.

Bibliografia

  • Direção-Geral da Saúde, 2018 – Processo Assistencial Integrado da Febre de Curta Duração em Idade Pediátrica;
  • Recomendações Atualização de Condutas em Pediatria. Departamentos Científicos SPSP. Gestão 2016-2019

Sobre o Autor

Marcelle da Costa

Marcelle da Costa

Fisioterapeuta credenciada, com formação em Psicomotricidade e Desenvolvimento Infantil.
Empreendedora social, prática e sempre pronta a ajudar!