Gravidez Parentalidade

3 formas de descobrir quem é o pai do meu filho

Marcelle da Costa
Escrito por Marcelle da Costa

Para saber exatamente o dia em que engravidou deve levar em consideração o seu dia mais fértil. Nas mulheres que tem um ciclo menstrual de 28 dias, o período fértil engloba exatamente o meio do ciclo, o seja o 14º dia.


Todavia, a maior parte das mulheres não tem um ciclo menstrual tão regular e por isso a sua menstruação pode vir com intervalos de 26, 27, 28, 29, 30 ou mais dias. Nesse caso diz-se que se trata de uma mulher com ciclo irregular, o que nos indica que é extremamente difícil saber exatamente quando foi o dia fértil no mês em que engravidou.

1. Tabelinha: posso confiar?

O método da tabelinha só serve para as mulheres com ciclo regular por mais de 6 meses. Ou seja: Somente para mulheres que menstruaram exatamente a cada 28, 29 ou 30 dias, durante os últimos 6 meses antes de engravidar.

Se esse é o seu caso, deve-se lembrar que o período fértil compreende 2 dias antes e 2 dias depois da metade do seu ciclo. Assim, o período fértil dura 5 dias e há possibilidade de engravidar em qualquer um destes dias.

Se teve relação sexual sem camisinha durante esta semana com mais de um parceiro é praticamente impossível descobrir a paternidade do bebê utilizando esse método.

2. US: diz claramente quando engravidei?

O exame de ultrassonografia aponta a idade gestacional do bebê e com essa informação a mulher consegue saber exatamente qual foi a semana que engravidou, mas caso tenha tido relações sexuais com parceiros diferentes, nesta mesma semana, também não é possível ter certeza de quem é o pai.

3. Teste de paternidade: quando fazer?

O teste de paternidade por DNA é a melhor opção para descobrir a verdade, não restando qualquer dúvida. Esse exame custa de 500 à 1500 reais e pode ser realizado utilizando um fio de cabelo ou pedaço de unha do parceiro sexual que desconfia ser o pai.

Esse teste genético não tem erro, sendo 99% confiável na revelação da paternidade de um indivíduo. No entanto, só é possível ser realizado após o nascimento do bebê.

Sobre o Autor

Marcelle da Costa

Marcelle da Costa

Fisioterapeuta credenciada, com formação em Psicomotricidade e Desenvolvimento Infantil.
Empreendedora social, prática e sempre pronta a ajudar!