Síndrome de Tourette

Síndrome de Tourette, de acordo com a definição da associação do síndrome de Tourette, é uma desordem neurológica caracterizada por tiques.

Esta desordem recebeu a sua designação do nome do neurologista francês – Gilles de la Tourette, que a descreveu em 1885. Este neurologista descreveu os sintomas como tiques musculares, vocalizações e praguejar compulsivo. Reparou também que os tiques eram de curta duração e intermitentes, ao contrário de outras desordens semelhantes.

Não se sabe ao certo a causa desta desordem, mas os entendidos acreditam que pode ter origem num desequilíbrio químico a nível do cérebro, resultado de anomalias nos neurotransmissores, químicos que transportam os sinais entre as células nervosas. Suspeita-se que existe uma anomalia no metabolismo de um neurotransmissor, a dopomina.

A síndrome de Tourette é uma desordem hereditária, mas não degenerativa, registando-se maior prevalência no sexo masculino (três vezes superior ao sexo feminino). Pode manifestar-se através de múltiplos sintomas que envolvem movimentos e sons.

Os tiques e os sintomas comportamentais, na maioria dos casos, não incapacitam o portador desta desordem, mas quando tal acontece medicação pode ser prescrita. Muitas vezes recorre-se a terapias comportamentais que ajudam a substituir um tique por outro socialmente aceitável.

É de extrema importância que o tratamento seja iniciado precocemente, dado que muitas das manifestações desta desordem podem afectar as relações interpessoais e actividades quotidianas.