Síndrome de Alienação Parental

 

Síndrome de Alienação Parental (SAP) surge em situações de separação conjugal/divórcio. Síndrome de Alienação Parental existe onde um dos progenitores desmoraliza intencionalmente o outro progenitor sem que este tenha demonstrado algum tipo de comportamento que o justifique. O psiquiatra Richard Garner descreveu este fenómeno pela primeira vez em 1985 e identificou alguns sinais.

Síndrome de Alienação Parental

O alienador pode ser o pai ou a mãe, mas por norma, é o progenitor que detém a guarda dos filhos. Mas este comportamento poderá ser interpretado pelos avós, outros membros da família ou até mesmo apenas conhecidos. A criança acredita que o progenitor já não gosta mais dela e não quer estar com ela, quando muitas vezes é impedido disso.

Normalmente os alienadores são super protectores (“mães galinhas”), e têm a certeza que ninguém cuidará dos filhos como eles. São pessoas, na sua grande maioria, controladoras que vivem num universo ilusório, longe da realidade, muitas vezes produzindo falsas acusações.

Veja um exemplo neste vídeo: