Provérbios de Junho

Provérbios de Junho são um excelente recurso para trabalhar com as crianças. Provérbios de Junho podem ajudar a trabalhar as estações do ano, as colheitas e outras questões deste mês.

Provérbios de Junho

Junho calmoso, ano famoso.
Junho chuvoso, ano perigoso.
Junho dorme-se sobre o punho.
Junho floreiro, paraíso verdadeiro.
Junho não dá nada; mata a fome com a cevada.
Junho quente, Julho ardente.
Junho, foicinha em punho.
Sol de Junho madruga muito.
Em Junho, frio como punho.
Lavra pelo S. João e terás palha e pão.
Pelo S. João a sardinha pinga no pão.
Pelo S. João deve o milho cobrir o chão.
Pintos de S. João pela Páscoa ovos dão.
Quem em Junho não descansa, enche a bolsa e farta a pança.
Em Maio, as cerejas uma a uma leva-as o gaio; em Junho a cesto e a punho.
Feno alto ou baixo, em Junho é segado.
Maio engrandecer, Junho ceifar, Julho debulhar.
Maio frio, Junho quente, bom pão, vinho valente.
Maio pardo, Junho claro.
A cortiça em Junho sai a punho, em Agosto a mascoto.
Chovam trinta Maios, mas não chova em Junho.
Chuva de Junho, peçonha do mundo.
Dezembro com Junho ao desafio, traz Janeiro frio.
Para Junho guarda um toco e uma pinha, e a velha que o dizia guardados os tinha.
Ande o Verão por onde andar pelo S. João cá vem parar.
Chuva pelo S. João bebe o vinho e come o pão.
Galinhas pelo S. João no Natal ovos dão.
Guarda pão para Maio, lenha para Abril e o melhor tição para o S. João.
Quando o vento ronda o mar na noite de S. João, não há Verão.