Hiperatividade – Ritalina

 

Hiperatividade – Ritalina  é o nome comercial de uma substância química chamada metilfenidato. Hiperatividade – Ritalina é indicada para o tratamento da hiperatividade em crianças e adolescentes.

O que é Ritalina

Ritalina, nome comercial do metilfenidato foi lançada no mercado em 1956. É um estimulante do sistema nervoso central que faz parte da família das anfetaminas.

Ritalina e Défice de Atenção e Hiperatividade

A ritalina é um dos medicamentos utilizados no tratamento do transtorno do défice de atenção e hiperatividade. Embora seja um estimulante em doses precisas acalma e ajuda a concentração. Este medicamento não cura a hiperatividade, apenas estimula os neurotransmissores do cérebro, durante o período que a medicação tem efeito.

Como se utiliza Ritalina

A dose que é usada em crianças com idade superior a 6 anos é de 2,5 a 5 miligramas por dia, em situações especiais a um máximo de 60 miligramas por dia. Normalmente as crianças tomam a medicação de manhã ou na hora do almoço, para não prejudicar o horário de dormir. Por norma, o efeito da medicação dura quatro horas, no entanto as versões mais modernas chegam a durar cerca de 12 horas.

Não deve ser utilizada por pessoas com Síndrome de Tourette, com distúrbios de movimento, com problemas na produção de células sanguíneas e que estejam a tomar determinados antidepressivos.

Perigos da Ritalina

Para além do prescrito pelos médicos no caso da hiperatividade, este medicamento também é usado por jovens para concentração durante as provas escolares, por adolescentes meninas para emagrecer e com fins recreativos, de forma injetada ou inalada, o que provoca euforia e excitação. Naturalmente que todas estas utilizações trazem consequências negativas e perigosas.